REVISTA DO CROMG http://revista.cromg.org.br/index.php/rcromg <p style="text-align: justify;">REVISTA DO CROMG - ISSN Impresso 1413-3326 | ISSN Eletrônico 2357-7835. Uma publicação do Conselho Regional de Odontologia de Minas Gerais.</p> pt-BR <p style="text-align: justify;">A revista se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com finalidade de manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores. As provas finais serão enviadas aos autores. Deve ser consignada a fonte de publicação original. Os originais não serão devolvidos aos autores. As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade.</p> revista@cromg.org.br (Revista do CROMG) revista@cromg.org.br (Suporte) Qua, 07 Ago 2019 15:27:30 +0000 OJS 3.1.0.1 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Avaliação da penetração de agentes clareadores no interior da câmara pulpar de dentes bovinos http://revista.cromg.org.br/index.php/rcromg/article/view/7 <p class="western" style="margin-bottom: 0cm; line-height: 150%;" align="justify"><span style="font-family: Times New Roman,serif;"><span style="font-size: medium;">O objetivo deste trabalho foi avaliar a possível penetração de agentes clareadores na câmara pulpar de dentes bovinos após terem sido submetidos a diferentes técnicas de clareamento dental. Foram utilizados 50 dentes bovinos que tiveram a porção radicular removida. Cinco grupos foram formados com 10 dentes em cada um, como segue: Grupo controle - sem aplicação de clareador; Grupo 1 - peróxido de hidrogênio a 35%; Grupo 2 - peróxido de carbamida a 10%; Grupo 3 - peróxido de carbamida a 16%; Grupo 4 - peróxido de hidrogênio a 7,5%. A câmara pulpar destes dentes foi curetada, preenchida com água destilada e vedada com fita de teflon. Uma moldeira de acetato foi confeccionada individualizando cada dente para padronização da aplicação dos diferentes clareadores. Terminados os períodos de aplicação dos clareadores, a fita de vedamento foi removida, a água destilada removida com uma seringa e transferida para leitura no espectrofotômetro. Os resultados foram submetidos à Análise de Variância (ANOVA) e depois aplicado o teste de Tukey ao nível de 5% de significância. Os resultados mostraram que apenas dois grupos apresentaram penetração de agente clareador na câmara pulpar. </span></span></p> Suellen De Azevedo Moreira ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://revista.cromg.org.br/index.php/rcromg/article/view/7 Qui, 01 Ago 2019 17:55:43 +0000 Sialolito de grandes dimensões no ducto da glândula submandibular: relato de caso http://revista.cromg.org.br/index.php/rcromg/article/view/8 <p>As glândulas salivares, principalmente as maiores, frequentemente apresentam-se obstruídas por estruturas calcificadas, denominadas sialolitos. Estes podem ser encontrados no interior da glândula ou em seu ducto excretor, sendo o local de maior ocorrência, o ducto da glândula submandibular. O diagnóstico pode ser obtido por meio da realização de manobras semiológicas tais como, palpação, inspeção e ordenha da glândula. Os resultados são geralmente confirmados por meio de exames de imagem, dos quais, destacam-se as radiografias oclusal total de mandíbula, panorâmica e tomografia computadorizada. O tratamento pode variar, desde a simples estimulação salivar, até a remoção cirúrgica do sialolito e da glândula envolvida. Objetiva-se com este trabalho realizar revisão de literatura a respeito do tema, bem como relatar o caso clínico de um sialolito de dimensões aumentadas no ducto da glândula submandibular, que foi removido cirurgicamente. Além de destacar as diversas opções de diagnóstico e tratamento disponíveis, e de descrever os aspectos mais relevantes na prática clínica.</p> Jocasta Santos Assis, Cláudia Assunção e Alves Cardoso, Bruno Fernando Cançado Oliveira, Michel Calil Abrao Neto, Flávio Ricardo Manzi ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://revista.cromg.org.br/index.php/rcromg/article/view/8 Qui, 01 Ago 2019 17:57:38 +0000 Protocolo de higiene bucal em unidade de terapia intensiva: projeto piloto http://revista.cromg.org.br/index.php/rcromg/article/view/84 <p>Pneumonia associada à ventilação mecânica (PAVM) é uma das principais causas de morte em unidade de terapia intensiva (UTI). A higiene bucal em pacientes entubados parece ser uma medida importante na prevenção dessa doença. Objetivo: trata-se de um projeto piloto com a aplicação de um protocolo de higiene bucal (PHB) em pacientes adultos hospitalizados em UTI e sob ventilação mecânica. Método: o PHB incluiu escovação dentária com sucção e gel de clorexidina a 0,12%. Resultados: em um ano, participaram 110 pacientes que receberam o PHB e 397 do grupo controle. A PAVM foi diagnosticada em quatro pacientes do grupo de intervenção e em 15 do grupo controle, sem diferença estatística. O tempo médio de participação do paciente na pesquisa foi de 6 dias, sendo que a aplicação do PHB foi de 1,4 dias. Conclusões: mais experiências podem aumentar a incorporação do PHB em terapia intensiva, com perspectivas de redução de PAVM e melhoria na qualidade de vida dos pacientes.</p> Diele Carine Barreto Arantes, Ana Paula Martins dos Passos, Mayara Rocha dos Santos, Erica Souza Cambraia, Sara Aparecida Cardoso Pinto, Cláudio Dornas de Oliveira, Lucinete Duarte dos Santos, Mara Rúbia de Moura, Daniela Goursand, Júnia Noronha Carvalhais Amorim, Santuza Maria Souza de Mendonça ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://revista.cromg.org.br/index.php/rcromg/article/view/84 Qui, 01 Ago 2019 18:00:45 +0000 Erupção ectópica do primeiro molar permanente: revisão de literatura http://revista.cromg.org.br/index.php/rcromg/article/view/85 <p>A erupção ectópica do primeiro molar permanente é uma anormalidade de erupção geralmente diagnosticada por acaso, em consultas de rotina durante a dentição mista. Segundo dados epidemiológicos, atinge meninos e meninas em igual proporção, com maior incidência na maxila em relação à mandíbula. Caracteriza-se pelo desvio da trajetória normal de erupção do primeiro molar permanente, o qual irrompe mesializado, promovendo sua impacção e reabsorção anormal e precoce no segundo molar decíduo. Essa ectopia seguirá diferentes linhas de resolução dependendo de sua classificação, que pode ser reversível ou irreversível, sendo essencial que o Cirurgião-Dentista seja capaz de estabelecer o diagnóstico precoce e implementar melhor conduta para cada caso, visando minimizar as possíveis sequelas na oclusão do paciente. Sendo assim, o presente trabalho teve como propósito realizar uma revisão da literatura, &nbsp;por meio de pesquisa bibliográfica em bases de dados, visando proporcionar melhor conhecimento e entendimento sobre essa anormalidade, destacando sua etiologia, epidemiologia, diagnóstico, classificação, sequelas e condutas clínicas.</p> Maristela Soares Swerts Pereira ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://revista.cromg.org.br/index.php/rcromg/article/view/85 Qui, 01 Ago 2019 00:00:00 +0000 Síndrome da ardência bucal: revisão de literatura http://revista.cromg.org.br/index.php/rcromg/article/view/128 <p>A Síndrome da Ardência Bucal é caracterizada por uma distorção de sentidos comumente descrita como sensação de queimação que afeta a cavidade podendo haver ausência de sinais clínicos ou alterações laboratoriais detectáveis. Os sintomas tem início espontâneo e podem ser acompanhados por alterações de paladar e xerostomia. Esses sintomas podem estar limitados a um local particular da cavidade oral, ou afetar várias áreas da mucosa, e embora os dois terços anteriores da língua sejam os maiores relatos de incidência, qualquer sítio bucal pode estar acometido. O presente trabalho tem como objetivo analisar na literatura as características, fatores ligados à síndrome, formas de realizar o correto diagnóstico e os efeitos do tratamento. Foi realizado levantamento bibliográfico do período entre 1987 a 2017 nas bases de dados do Pubmed, Scielo, BVS Odontologia, nos idiomas inglês e português. A literatura mostra a prevalência da Síndrome da Ardência Bucal na população entre 4° e 5° década de vida, sendo mais susceptível o sexo feminino e, ainda há grande controvérsia da literatura para termos de diagnósticos e tratamentos. O profissional Cirurgião Dentista tem uma função primordial nas condutas para diagnóstico e tratamentos da síndrome, mas necessita de conhecimentos sobre a patologia para que possa conduzir o caso com sucesso e promover o bem estar do paciente.</p> Francielly Alves Barreiros ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://revista.cromg.org.br/index.php/rcromg/article/view/128 Qua, 07 Ago 2019 14:51:14 +0000